Páginas

segunda-feira, 16 de julho de 2012

FÉRIAS e uma Tarte Conquistadora






É verdade  as férias começaram este fim-de-semana e a sua chegada foi comemorada com um jantar cá em casa. Uma vez que o prato principal ia ser feito a quatro mãos decidi fazer, na véspera, a sobremesa. A minha escolha recaio sobre a tarde de doce de leite amêndoa e chocolate. Esta tarte tem conquistado sempre todos os que a provam e sabia de ante mão que ganharia pelo menos dois dos estômagos, o da V. e o da M. que já a tinha provado e aprovado. Por isso, aqui fica a receita que pertence à Joana Roque. Em relação ao prato principal, feito a quatro mãos, conto-vos mais à frente ;).

E como férias são férias, e servem para se sair da rotina, despeço-me por uns dias. Mas deixo-vos com este doce regalo. 


Ingredientes:

1 lata de leite condensado cozido;
Amêndoa laminada*;
50 gr. de chocolate de culinária;
1 colher das de sopa de leite;
1 colher das de sopa de margarina + 125 gr.;
200 gr. de bolacha Maria.


Preparação:

  1. No robot de cozinha colocar as bolachas e 125 gr. de margarina derretida;
  2. Forrar uma tarteira com a massa;
  3. Levar ao frigorífico cerca de 30 minutos para prender;
  4. Depois espalhar o leite condensado por cima da base da tarte;
  5. Polvilhar a mesma com amêndoa laminada;
  6. De seguida num recipiente que possa ir ao micro-ondas colocar o chocolate o leite e a restante margarina;
  7. Levar ao micro-ondas até o chocolate estar derretido e mexer de forma a formar um creme espesso;
  8. Verter por cima da tarte para que fique tal como se vê na fotografia;


* Na receita original em vez da amêndoa é usada a banana, mas como é algo que tem que se ser colocado antes de servir, e nem sempre há esta possibilidade, decidi trocar a banana por amêndoa e, na minha opinião, também funciona muito bem. 

Fonte: Livro Feito em Casa, de Joana Roque, p. 306.

sábado, 14 de julho de 2012

Beringela Recheada






Um dia destes ouvi um chef de culinária a falar sobre a inspiração para os seus pratos. Ele dizia que esta surgia a variadíssimas horas do dia e em diferentes contextos, sendo um deles o mercado. Estou totalmente de acordo com ele. A inspiração surge simplesmente nos contextos mais variadíssimos. Mas, de facto, um mercado ou uma frutaria com os produtos frescos, viçosos e ainda a cheirarem a si próprios é um terreno pródigo para a imaginação para futuros pratos. Hoje ao ir à frutaria decide-me por beringelas, estavam frescas e a sua cor viçosa e profunda e automaticamente decidi o que seria o jantar, beringela recheada. Uma forma deliciosa e aprazível de comer este legume. Para além disso pode ser combinada com carne de novilho, como apresento aqui, de porco, de frango ou até com atum.   


Ingredientes:

2 beringela;
1 cenoura média;
1 cebola média;
2 dentes de alho;
200 gr de carne de novilho moída;
Sal;
Pimenta do reino;
Louro;
Salsa;
Coentros;
1 colher de sopa de polpa de tomate;
4 bagas de pimenta da jamaica;
1 baga de cravinho;
Queijo ralado para polvilhar;
2 colheres de sopa de azeite.


Preparação:

  1. Cortar as beringelas ao meio no sentido do comprimento e com a ajuda de uma colher retirar o miolo para que a casca fiquei intacta;
  2. Cortar o miolo da beringela finamente, reservar;
  3. Limpar a cenouras e rala-las, reservar;
  4.  Num tacho colocar o azeite e adicionar a cebola e o alho cortados e deixar refogar até a cebola estar translúcida mas não queimada;
  5. Adicionar a carne temperada de sal e pimenta do reino;
  6. Deixar cozinhar durante uns 10 minutos e depois adicionar a cenoura e o miolo da beringela;
  7. Acrescentar a polpa de tomate, a jamaica, o cravinho, a salsa, o louro, e os coentros;
  8. Deixar cozinhar durante 15 minutos ou até os sucos que se libertam da carne e dos vegetais estarem quase secos na sua totalidade;
  9. Deixar o preparado arrefecer durante 10 minutos e recear as metades das beringelas;
  10. Por fim polvilhar com o queijo ralado e colocar num tabuleiro, untado com azeite, que vai ao forno até o queijo estar ligeiramente gratinado.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Abóbora Assada com Noz-moscada





Abóbora e uma forma simples e diferente de ser cozinhada e comida. Tinha abóbora na gaveta do frio que tinha que ser usada e não me apetecia sopa. Por isso decidi inovar e usar a abóbora como acompanhamento. A única recordação que tenho de comer abóbora assada remonta à minha infância. Esta era assada no forno de lenha e acho, caso a memória não me esteja a pregar uma partida, que não levava qualquer tipo de tempero. Era cortada em fatias às quais não se tirava a casca e o forno de lenha conferia-lhe o sabor que a tornava inconfundível. Lembro-me ainda de, com os meus 5 ou 6 anos, não gostar muito, nem do sabor, nem da textura. Mas, nada mais verdade do que a célebre frase “os gosto educam-se” e o paladar não foge a esta verdade suprema. Por isso, aqui fica esta forma diferente de se comer abóbora, como não tinha o forno a lenha para lhe conferir o sabor especial, decidi inovar e acrescentar umas coisas ; )


Ingredientes:

Abóbora;
3 colheres das de sopa de azeite;
1 colher das de sopa de sumo de limão;
Sal;
Noz-moscada.


Preparação:

  1. Descascar a abóbora cortá-la em pequenos cubos.
  2. Num recipiente que possa ir ao forno colocar 2 colheres das de sopa de azeite.
  3. Por cima colocar a abóbora, temperar com sal e noz-moscada, dispor o restante azeite e levar ao forno até estar assada. 

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Frango Assado no Forno com Limão






Domingo, um frango, limões que tinham que ser usados, uma breve pesquisa pela Internet, e eis que surge a inspiração. Frango no forno com limão. A receita em questão foi inspirada noutra apresentada por várias pessoas, a minha adaptação basicamente passou por não utilizar o caldo de galinha, que era colocado no interior do frango. Em vez disso, substitui o mesmo pela pasta que apresento a baixo. Na pesquisa que fiz pela Internet fiquei a saber que a receita também á apelidada de frango à maricas. Acho que não necessito explicar porquê. A verdade é que depois de dizer isto, durante o almoço, o R. fez uma festa e duvido que a próxima vez que faça esta receita cá em casa o desgraçado do frango vá ser dominado de frango com limão…   


Ingredientes:

1 frango;
1 ½ limão;
Sal;
Pimenta;
Colorau;
1 folha de louro;
2 dentes de alho;
2 colheres de salsa picada;
1 colher das de sopa de polpa de tomate;
3 colheres das de sopa de azeite;
1 copo de vinho branco.


Preparação:

  1. Esfregar o frango com meio limão;
  2. Temperar com sal, pimenta e polvilha-lo com colorau;
  3. Colocá-lo num tabuleiro que possa ir ao forno;
  4. Numa tigela fazer uma pasta com o alho, o louro cortado aos pedacinhos, a salsa, a polpa de tomate, 1 colher de sopa das de azeite, temperar com sal, pimenta e colorau;
  5. Misturar os ingredientes e com esta pasta barrar o interior do frango;
  6. Tirar a casca ao limão, cortá-lo em triângulos e colocá-los dentro do frango;
  7. No fundo do tabuleiro colocar o vinho e verter por cima do frango as duas colheres de azeite que sobraram;
  8. Levar ao forno até estar devidamente assado. 

domingo, 8 de julho de 2012

Domingo Madrugador e Panquecas da Nigella






É domingo e o dia começou cedo, até podia dormir mais caso quisesse e me apetecesse, mas claro, era fim-de-semana e nestes dias estou sempre pronta a levantar-me antes da hora a que é habito o despertador tocar. Coisa que não acontece durante a semana.

Abri o armário e vi o de sempre, então veio-me à memória uma imagem de um programa da Nigella em que esta estava de férias com os filhos e fez panquecas com queijo creme. Aquele cenário de descontracção, próprio de umas férias à beira-mar, a lembrança da textura das panquecas e o sabor ao queijo creme invadiu-me. E apesar de não estar de férias, e de não ter de fazer panquecas para crianças, já sabia o que queria para o pequeno-almoço…. Panquecas da Nigella!


Ingredientes:

2 ovos;
1 Iogurte natural*;
1 medida do copo de iogurte de leite normal;
100 gr. de farinha;
1 colher de chá de fermento tipo royal;
Manteiga para untar a sertã anti-aderente.


Preparação:

Separei as gemas das claras.
No recipiente das gemas coloquei iogurte natural e a medida do iogurte de leite normal, mexi tudo.
Incorporei a farinha e o fermento.
De seguida bati as claras em castelo e acrescentei ao preparado anterior envolvendo com cuidado.
Untei uma sertã anti-aderente e coloquei três colheradas de massa de cada vez para fazer de cada vez três panquecas pequenas.
Repeti o processo até ter esgotado a massa.
Acompanhei com xarope de acér e queijo fresco de cabra (para compensar a falta do ricotta).


* Como não tinha queijo ricotta em casa substitui, as 250 gr. deste queijo, por um iogurte natural e funcionou.  

Fonte: A inspiração adveio do programa da Nigella dedicado ao Verão branco.



quinta-feira, 5 de julho de 2012

Espetadas à Oriental





Do outro lado do vidro vêem-se lágrimas grossas e incessantes, que escorrem até chegarem ao chão e formarem um manto molhado que cobre toda a extensão que os olhos podem alcançar. O som que chega do outro lado do vidro caracteriza-se pelo crepitar da chuva que cai, copiosamente, de encontro ao manto aumentando-o e fundindo-se com este. Do outro lado do vidro chega um aroma a humidade e a terra molhada.
Deste lado do vidro vê-se loiça acabada de lavar e ainda a soltar algumas gotas em forma de lágrimas. O som que se pode ouvir deste lado do vidro é o sussurrar distante de um aparelho de televisão, num dos todos iguais programas de fim de tarde, e o som discreto e quase inaudível do forno do fogão que trabalha incessantemente. Deste lado do vidro chega um aroma doce ao oriente que, se espalha por toda a casa e, me envolve numa nuvem de aconchego e calor…         



Ingredientes:

400 gr de carne de vaca;
½ pimento vermelho;
½ pimento verde;
1 cebola pequena;
50 gr de bacon;
1 colher de sopa de açúcar mascavado;
4 colheres de sopa de molho de soja;
1 colher de chá de gengibre ralada;
2 dentes de alho;
Sal;
Pimenta do reino.



Preparação:

  1. Cortar a carne em cubos e temperar com sal e pimenta do reino;
  2. Numa tigela fazer um molho com o molho de soja, açúcar, gengibre e o alho e deixar repousar;
  3. De seguida cortar os pimentos em forma de quadrados e fazer o mesmo à cebola e ao bacon;
  4. Colocar nos espetos, de metal ou dos de pau, a carne, os pimentos, a cebola e o bacon de forma alternada;
  5. Barrar as espetadas com o molho que se fez previamente;
  6. Colocar as extremidades dos espetos num tabuleiro de ir ao forno de forma que as espetadas fiquem suspensas;
  7. No fundo do tabuleiro deitar água, mas e forma a que esta não toque nas espetadas;
  8. Deixar assar até que a carne esteja cozinhada.

terça-feira, 3 de julho de 2012

De Regresso com uma Delicia de Ananás





Depois de uma longa ausência, que se deveu a alguns compromissos e também, confesso, a alguma preguiça, estou de volta e trago-vos uma delícia de ananás. Doce, fresca e leve tal como deve ser a comida no Verão.

Esta sobremesa rematou um jantar para o qual convidei a minha amiga M., com quem partilho confidências culinárias. A M. teve conhecimento do meu blog um dia antes do jantar e, depois de ver o meu período de ausência em relação ao mesmo, disse “olha, isto (o blog) não é para parar”.

Por isso, em honra da M. que alinhou com muita perícia as cerejas que decoram o topo da sobremesa e também em honra do nosso gosto pela cozinha aqui fica marcado o meu regresso com uma delícia de ananás. 



Ingredientes:

1 lata de ananás;
400 ml. de natas;
2 saquetas de gelatina de ananás;
100 gr. de açúcar.


Preparação:

Fiz a gelatina conforme as instruções da embalagem, mas em vez de adicionar agua fria coloquei a calda do ananás;
Deixei arrefecer, mas sem solidificar;
Entretanto triturei o ananás no liquidificador e misturei o puré com a gelatina;
De seguida bati as natas em chantilly com o açúcar e envolvi com cuidado ao preparado anterior. 
Levei ao frigorífico até ao dia seguinte;
Antes de servir decorei com cerejas que foram meticulosamente alinhadas pela M.


 Fonte: Tele culinária Glod n.º 82 mensal  -  Julho 2012.